16 de julho de 2009

Desenhando o amanhã


Aproximo-se de minha renovação, frente a mesa da vida , os pinceis usados , gastos pelo tempo que foi apresentado , mas cada qual com sua historia , cada qual com sua representação , do amarelo ao preto cada um com seu significado.

Utilizados com a dignidade, com o amor, com a lisura, com a pureza, alguns que custaram muita dor, e pintaram trevas, outras alegrias deixando a beleza de campos floridos marcados pela eternidade.

Agora, a senhora vida coloca-me novos pinceis. Desejo com eles retificar erros passados, colocar mais flores em meus campos, trazer a força do sol para dentro de mim, o romantismo da lua para minha alma, a sabedoria dos mestres, a delicadeza dos poetas, usar cada qual com equilíbrio, calma e dedicar-me a esta nova pintura.

Vou deixar meu redor pronto para receber-te , deixar que tome contas de meus campos, que venha fazer parte de minha constelação, me permitir ser feliz e te fazer feliz.

Os pinceis ai estão prontos, você é minha tinta, começa a ser minha inspiração, os dedos, antes largados pela grande dor do abandono, começam a movimentar-se.

Os olhos, entregues ao infinito das lagrimas, começam a brilhar; a voz, embargada pela magoa , começa a se soltar.

É a vida renovando-se, é você, com teu encanto, trazendo a esta grande pintura a esperança de voltar a ser feliz.

Certamente, por traz deste grande desenho, esta alguém a quem um dia pedi, olhando para o oceano.

Nada mais te peço, Senhor, sem ser amar e ser amado por alguém pronto. Ele apresenta-me os pinceis e trouxe-me você.
Vem ser minha vida, vem...

Paulo Nunes Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário